| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Matéria Prima
Desde: 06/02/2003      Publicadas: 1989      Atualização: 25/08/2008

Capa |  Artigos & cia  |  Cidadão Maringá  |  Comentário  |  Conto  |  Crítica  |  Crônica  |  Entrevista  |  Erramos  |  Geral  |  Livro  |  Moda  |  Opinião  |  Reportagem  |  Você no MP


 Artigos & cia

  07/04/2007
  3 comentário(s)


As bizarrices da criação literária de Almodóvar

Despudorada e viciada em música dance, a personagem Patty Diphusa exemplifica a juventude espanhola na década de 1980

As bizarrices da criação literária de AlmodóvarThiago Ramari
Pedro Almodóvar não é nada convencional. O famoso diretor espanhol é mundialmente conhecido pela filmografia tragicômica e dramática que produziu nos últimos 33 anos. Além do costume de trazer protagonistas femininas, Almodóvar tende sempre a chocar os espectadores com roteiros absurdos, densos e, às vezes, bizarros.

Contudo, não há personagem cinematográfica do diretor que se compare à esnobe Patty Diphusa. Ela revelou, primeiramente à Espanha e depois ao mundo, a faceta literária do espanhol. Almodóvar a criou para uma série de contos que foi publicada na revista "La Luna", nas décadas de 1980 e 1990. Posteriormente, foi editada em forma de livro, com título homônimo à protagonista.

Até mesmo Kika, Pepi, Raimunda e Rebecca, personagens de alguns filmes do diretor, ficariam boquiabertas com as bizarrices e presepadas de Patty. Para Simone Campos, uma das revisoras da nova edição do livro no Brasil, lançada pela Azougue Editorial, Almodóvar busca divertir os leitores por meio de histórias absurdas. "Se você conseguir não se excitar o suficiente para perceber que ele não leva a sério as partes explícitas [de sexo], vai perceber exatamente em que ponto ele quis ser engraçado", explica.

Patty é uma estrela pornô internacional. Mulher da noite, é incapaz de perder tempo dormindo. Para ela, nada é mais interessante do que a fama, o dinheiro e independência que conquistou ao longo da carreira. "Uma psicóloga apaixonada por seu marido e com filhos ficaria em casa [em uma noite chuvosa]. Mas nunca achei divertido ser prudente, a menos que ganhasse muito dinheiro fazendo isso", esclarece a personagem no conto "Lavação de roupa suja no banheiro da discoteca".

Patty é, de acordo com Almodóvar, o reflexo da juventude espanhola, sobretudo a madrilenha, durante a primeira metade da década de 1980. Ávida por agitação, sexo, drogas e música dance, ela consegue entreter os leitores com histórias da própria vida. "Já provei de tudo", alerta.

"Quando criança, fui ié, ié, ié, depois beatnick; e imediatamente me converti em hippie; no Marrocos fiz tráfico de mulheres; depois fui agente da CIA [Agência Central de Inteligência] e escrevi meu primeiro livro de memórias. Me casei. A má conduta do meu marido na cama me empurrou para o feminismo. Fui roqueira, viciada, punk, pop e neo-romântica", enumera Patty que, além disso, mostra-se muito otimista com a vida: "pelo menos, quando fui estuprada não estava chovendo".


PATTY DIPHUSA. De: Pedro Almodóvar (Espanha). Editora: Azougue Editorial (www.azougue.com.br). Tradução: Ana Luiza Beraba. Segunda edição, revista. 142 págs. R$ 29,69.
Na internet: www.allmodovar.com.br
Leia mais: sobre Pedro Almodóvar há a coletânea de ensaios "Urdidura de Sigilos", organizado por Eduardo Peñuela Cañizal.
Editora: Annablume. (www.annablume.com.br). 352 págs. R$ 18,00.

Imagem meramente ilustrativa/www.azougue.com.br/site/md/ip/8588338742.jpg

Este espaço contempla a contribuição de alunos, docentes ou profissionais de quaisquer áreas que queiram transmitir idéias e gerar reflexões acerca de assuntos de interesse coletivo. Os comentários que não tiverem o nome completo do autor e email para contato não serão publicados.


  Mais notícias da seção ° no caderno Artigos & cia
08/12/2007 - ° - O ano em que nos tornamos jornalistas
Ano cheio de descobertas, alegrias, tristezas, momentos bons e ruins, que guardaremos sempre em nossas lembranças ...
08/12/2007 - ° - MP prova que bom desempenho depende de compromisso
Para quem acredita que ser jornalista é fácil, o Matéria Prima mostra que jornalismo está ligado a esforço e dedicação ...
08/12/2007 - ° - Esse tal de jornalismo não serve pra mim
Um texto de 30 linhas, um desespero de duas semanas...; não sei dizer o que houve de errado, só espero que tenha sido momentâneo ...
27/10/2007 - ° - Tropa de Elite
01/09/2007 - ° - SATISFIRE - "Tocar com Andréas Kisser foi uma injeção de ânimo"
A banda Satisfire fala sobre as influências de seu novo disco e mostra que nem só de metal vivem os metaleiros....
26/05/2007 - ° - Sem voz, cronista caminha para a glória
Aos 74 anos, escritor sente as pernas tremerem ao escutar seu nome e a voz lhe foge novamente, assim como na infância ...
21/04/2007 - ° - Exageros da síndrome "the greatest hits"
A estratégia das gravadoras é lucrar; para tanto, vale vender as mesmas canções diversas vezes em nome do dinheiro...
14/04/2007 - ° - DeVotchka e a sorte do bilhete premiado
O cinema é o passaporte do sucesso para algumas bandas; ser imigrante na fonografia costuma ser eficiente...
31/03/2007 - ° - Maria Antonieta e o (indevido) espírito roqueiro
Na cinebiografia da última rainha francesa, Sofia Copolla abre mão do bom senso estilístico e exagera na dose musical...
07/10/2006 - ° - Uma verdadeira viagem de outro mundo
Vi aqueles "monstros" tomando as cidades, destruindo as casas, as escolas, tudo. Só de lembrar dá um frio na espinha ...
09/09/2006 - ° - Uma noite de Broadway em Paranavaí
O que poderia ser apenas mais uma noite de trabalho transformou-se em uma noite de sonhos...musicados...
01/07/2006 - ° - A Copa do Mundo é delas, das mulheres
No futebol, o público feminino também está batendo um bolão, e não é dentro do gramado, mas em frente à televisão...
29/04/2006 - ° - Conselho de pai
10/12/2005 - ° - A grande contradição do Natal
Temos sempre uma mensagem que contradiz nossos atos, e assim jamais nos responsabilizamos pelo que não fomos capazes de cumprir ...
10/12/2005 - ° - STEPHAN DOITSCHINOFF - "Gosto de viajar para poder pintar, para ter mais inspiração"
Artista plástico paulista que já vendeu telas para o astro Jimmy Page prepara, agora, a arte do novo CD da banda Sepultura...
03/12/2005 - ° - A crise da mentalidade
Banalizamos magníficos meios que, sem seu uso coletivo, se prestam a atender mediocridades da individualidade perversa...
19/11/2005 - ° - O ilusório poder de compra do fim de ano
A falsa idéia da harmonia entre emprego e consumo só poderia mesmo ser sustentada em um sonho natalino...
29/10/2005 - ° - Religião e Cidadania
Com tanto "mico" que nós, brasileiros, já pagamos, como se não bastasse, deixaram mais um "abacaxi" para um povo humilde...
16/09/2005 - ° - Uma história de tirar o fôlego... de tanto rir
O livro "A esdrúxula epopéia de Pelipe e D. Leopolda" é um bom remédio para curar o mau-humor: as risadas são garantidas...
11/06/2005 - ° - Lembranças geniais duma mente fantástica
Existem as regras, as linhas retas, os ângulos retos, projéteis e projetos: para vocês existem restos, os restos, os restos: excrementos...



Capa |  Artigos & cia  |  Cidadão Maringá  |  Comentário  |  Conto  |  Crítica  |  Crônica  |  Entrevista  |  Erramos  |  Geral  |  Livro  |  Moda  |  Opinião  |  Reportagem  |  Você no MP
Busca em

  
1989 Notícias