| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Matéria Prima
Desde: 06/02/2003      Publicadas: 1989      Atualização: 25/08/2008

Capa |  Artigos & cia  |  Cidadão Maringá  |  Comentário  |  Conto  |  Crítica  |  Crônica  |  Entrevista  |  Erramos  |  Geral  |  Livro  |  Moda  |  Opinião  |  Reportagem  |  Você no MP


 Artigos & cia
  16/09/2005
  1 comentário(s)


Uma história de tirar o fôlego... de tanto rir
O livro "A esdrúxula epopéia de Pelipe e D. Leopolda" é um bom remédio para curar o mau-humor: as risadas são garantidas
Uma história de tirar o fôlego... de tanto rirReinaldo Silva(*)
Quero falar sobre um livro que acaba de ser lançado. O autor é o "companheiro de baladas" " foi assim que ele me identificou na dedicatória mais simples e mais contentemente recebida por mim " Finito Carneiro. A esdrúxula epopéia de Pelipe e D. Leopolda parece estar longe de ter grandes pretensões literárias, mas garante um divertimento que eu jamais encontrara em qualquer livro que já tenha lido.

Talvez eu seja muito suspeito para falar da obra, porque, como é possível perceber na dedicatória, participei da versão cinematográfica que inspirou essa esdrúxula epopéia. A história de um garoto (Pelipe) que não consegue se encontrar com a mãe (D. Leopolda) depois que se desencontram. É um tal de quase se encontrarem aqui, quase se encontrarem ali, até que, finalmente... Ops! Não quero contar o final da história ou não vai haver mais graça. Hummmm... Uma dúvida me ocorreu agora. Finito, ajude-me. Qual é mesmo o final da história? É melhor deixar para os leitores que vão participar do "debate entre leitores".

É mais ou menos assim que tudo acontece: um garoto, sua mãe, a amiga da mãe, o filho da amiga da mãe, um macumbeiro filho da mãe e um apresentador de televisão que ajuda filhos perdidos a encontrarem as mães. É claro que há muitos outros personagens, mas muito mais interessante do que ler sobre a história mais esdrúxula que eu já vi, seria ler a própria história. Por isso, em vez de falar sobre a história narrada no livro, vou fazer um pequeno comentário sobre as piadas que li. Quem não conhece aquela velha e clássica aventura de dois tomatinhos que vão atravessar a rua? Um olha para o outro e diz: olha o carro (som de tomate esmagando). O outro pergunta: cadê? (som de tomate esmagando). Não. A piada não está no livro, mas com certeza algumas parecidas podem ser encontradas no meio do caminho de Pelipe e D. Leopolda enquanto tentam se encontrar.

Eu até descobri como é que Mel Guibisson escolheu o nome para o filme que fala sobre a história do Salvador. E não é só. A esdrúxula epopéia de Pelipe e D. Leopolda faz uma verdadeira viagem entre correntes artísticas, temas de grande repercussão na mídia " black or white " (a piada pode ser encontrada no livro), fala de música, emprego, relacionamento familiar. E, na verdade, não fala sobre nada disso. Ou seja: quem lê o livro permanece com um enorme ponto de interrogação na cabeça. A dúvida nunca acaba. Assim como nunca acaba entre os personagens da história.

São 90 páginas de muita diversão, que li como se estivesse com um gibi da "Turma da Mônica" nas mãos. Era como se o Cebolinha estivesse levando coelhadas da Mônica. A história é ótima e a forma como é contada prende o leitor (foi o que aconteceu comigo) de tal maneira que parar de ler o livro, só se for caso de vida ou morte. Posso parecer um "puxa-saco" do companheiro Finito, mas é que o conheço e sei que assim como eu me diverti lendo a história, ele também se divertiu escrevendo-a. É por isso que vale a pena ler e dar boas garagalhadas com A esdrúxula epopéia de Pelipe e D. Leopolda.

Para entrar em contato com o autor, o e-mail é finitocarneiro@gmail.com e o preço do livro eu realmente não sei porque o meu exemplar eu ganhei. Ah! E só para terminar: prestem bastante atenção nos trailers. São fantásticos.



Este espaço contempla a contribuição de alunos, docentes ou profissionais que queiram transmitir idéias e gerar reflexões acerca de assuntos de interesse coletivo. Os comentários que não tiverem o nome completo do autor e email para contato não serão publicados.


  Mais notícias da seção ° no caderno Artigos & cia
08/12/2007 - ° - O ano em que nos tornamos jornalistas
Ano cheio de descobertas, alegrias, tristezas, momentos bons e ruins, que guardaremos sempre em nossas lembranças ...
08/12/2007 - ° - MP prova que bom desempenho depende de compromisso
Para quem acredita que ser jornalista é fácil, o Matéria Prima mostra que jornalismo está ligado a esforço e dedicação ...
08/12/2007 - ° - Esse tal de jornalismo não serve pra mim
Um texto de 30 linhas, um desespero de duas semanas...; não sei dizer o que houve de errado, só espero que tenha sido momentâneo ...
27/10/2007 - ° - Tropa de Elite
01/09/2007 - ° - SATISFIRE - "Tocar com Andréas Kisser foi uma injeção de ânimo"
A banda Satisfire fala sobre as influências de seu novo disco e mostra que nem só de metal vivem os metaleiros....
26/05/2007 - ° - Sem voz, cronista caminha para a glória
Aos 74 anos, escritor sente as pernas tremerem ao escutar seu nome e a voz lhe foge novamente, assim como na infância ...
21/04/2007 - ° - Exageros da síndrome "the greatest hits"
A estratégia das gravadoras é lucrar; para tanto, vale vender as mesmas canções diversas vezes em nome do dinheiro...
14/04/2007 - ° - DeVotchka e a sorte do bilhete premiado
O cinema é o passaporte do sucesso para algumas bandas; ser imigrante na fonografia costuma ser eficiente...
07/04/2007 - ° - As bizarrices da criação literária de Almodóvar
Despudorada e viciada em música dance, a personagem Patty Diphusa exemplifica a juventude espanhola na década de 1980...
31/03/2007 - ° - Maria Antonieta e o (indevido) espírito roqueiro
Na cinebiografia da última rainha francesa, Sofia Copolla abre mão do bom senso estilístico e exagera na dose musical...
07/10/2006 - ° - Uma verdadeira viagem de outro mundo
Vi aqueles "monstros" tomando as cidades, destruindo as casas, as escolas, tudo. Só de lembrar dá um frio na espinha ...
09/09/2006 - ° - Uma noite de Broadway em Paranavaí
O que poderia ser apenas mais uma noite de trabalho transformou-se em uma noite de sonhos...musicados...
01/07/2006 - ° - A Copa do Mundo é delas, das mulheres
No futebol, o público feminino também está batendo um bolão, e não é dentro do gramado, mas em frente à televisão...
29/04/2006 - ° - Conselho de pai
10/12/2005 - ° - A grande contradição do Natal
Temos sempre uma mensagem que contradiz nossos atos, e assim jamais nos responsabilizamos pelo que não fomos capazes de cumprir ...
10/12/2005 - ° - STEPHAN DOITSCHINOFF - "Gosto de viajar para poder pintar, para ter mais inspiração"
Artista plástico paulista que já vendeu telas para o astro Jimmy Page prepara, agora, a arte do novo CD da banda Sepultura...
03/12/2005 - ° - A crise da mentalidade
Banalizamos magníficos meios que, sem seu uso coletivo, se prestam a atender mediocridades da individualidade perversa...
19/11/2005 - ° - O ilusório poder de compra do fim de ano
A falsa idéia da harmonia entre emprego e consumo só poderia mesmo ser sustentada em um sonho natalino...
29/10/2005 - ° - Religião e Cidadania
Com tanto "mico" que nós, brasileiros, já pagamos, como se não bastasse, deixaram mais um "abacaxi" para um povo humilde...
11/06/2005 - ° - Lembranças geniais duma mente fantástica
Existem as regras, as linhas retas, os ângulos retos, projéteis e projetos: para vocês existem restos, os restos, os restos: excrementos...



Capa |  Artigos & cia  |  Cidadão Maringá  |  Comentário  |  Conto  |  Crítica  |  Crônica  |  Entrevista  |  Erramos  |  Geral  |  Livro  |  Moda  |  Opinião  |  Reportagem  |  Você no MP
Busca em

  
1989 Notícias